Toneladas de tomates são descartadas às margens de estradas.

Segundo Sindicato Rural, tomates geralmente são descartados porque quanto menos produto no mercado, mais caro o preço dele e menor o prejuízo para o produtor.

Toneladas de tomates têm sido descartadas por produtores rurais às margens de estradas em Ribeirão Branco (SP).

Lavrador recolhe tomates descartados às margens de estrada em Ribeirão Branco (SP) para alimentar animais — Foto: Caio Nogueira/TV TEM

Os tomates geralmente são descartados por causa da qualidade e porque quanto menos produto no mercado, mais caro o preço dele e menor o prejuízo para o produtor, segundo o presidente do Sindicato Rural, Joel Meira.

“Isso é um procedimento normal porque tem tomate que pega bicho, é atacado por pragas, às vezes doenças, excesso de água. Esse tomate não serve para comércio, então é descartado e os produtores jogam na beira de estrada”.

Lavrador recolhe tomates descartados às margens de estrada em Ribeirão Branco (SP) para alimentar animais — Foto: Caio Nogueira/TV TEM

“Agora existe época que tem uma superprodução, principalmente quando esquenta bastante ou amadurecem rápido, então acaba tendo uma produção acelerada um pouquinho maior e com essa produção maior, o preço cai e o produtor é obrigado jogar fora.”

O lavrador Nelson Souza de Araújo conta que tem recolhido os tomates descartados e utilizado para alimentar os animais.

“Aproveito, senão vão jogar em qualquer lugar e não fica dando mau cheiro em beira de estrada. Quando produz demais, eles colhem, não tem preço e jogam também”, diz.

Toneladas de tomates são descartadas às margens de estradas em Ribeirão Branco (SP) — Foto: Caio Nogueira/TV TEM

Atualmente, Ribeirão Branco é uma das maiores produtoras de tomate do Brasil. De acordo com a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), a cidade produz cerca de 10 milhões de caixas de tomate por ano.

Apesar do descarte do produto, o presidente do sindicato acredita que o melhor destino seria a doação.

Lavrador recolhe tomates descartados às margens de estrada em Ribeirão Branco (SP) para alimentar animais — Foto: Caio Nogueira/TV TEM

“Seria um negócio interessante, mas é uma coisa particular das pessoas. Eu acho que seria legal a pessoa chegar e doar.”

Fonte: G1