Rondônia: Jaime Bagatolli e irmão protagonizam cena de vandalismo.

Jaime e seu irmão se acham acima da lei e da ordem, deu mau exemplo e aposta na impunidade.

O empresário e ex-candidato a senador por Rondônia, Jaime Bagatolli, e seu irmão, Orlando, além de darem mau exemplo à sociedade com o ato que praticaram ao quebrar à marretadas o meio fio construído pelo DNIT, parecem apostar na impunidade.
A confusão toda levou a Polícia Rodorivária Federal a enviar uma equipe de policiais até o local, pois segundo o que ficou apurado, um servidor do DNIT, de nome Elienai, foi agredido por Orlando, que o empurrava e o xingava. O jornal eletrônico Amazônia em Foco foi informado que no local acabou ocorrendo um tumulto, pois várias pessoas foram ver o que se passava.
O DNIT realizou a mureta com o objetivo de evitar acidentes no local, que tem um grande fluxo de veículos. Semana passada, por exemplo, um rapaz colidiu sua moto com um caminhão quando saia de um dos postos que fica às margens da rodovia. Conforme informações de servidores da PRF, acidentes são corriqueiros nessas entradas e saídas de postos de gasolina.

IMAGEM REDE SOCIAL

Na opinião de um vilhenense que não quis se identificar, O que Jaime Bagattoli e seu irmão fizeram nos leva a entender que ambos se colocam acima da lei. Acham que por ter um poder aquisitivo elevado podem desrespeitar as autoridades. Isso é um visível desrespeito à ordem pública e ambos merecem punição exemplar.

IMAGEM REDE SOCIALEles não podem protagonizar cenas desse tipo e saírem impunes. O que fizeram é vandalismo e depredação de bem público, visto que a obra tinha como finalidade proteger os cidadãos de sofrerem acidentes e perderem suas vidas.
Os empresários, no entanto, parecem estar mais preocupados em facilitar o acesso de clientes ao seu estabelecimento, em um profundo desrespeito à ordem pública e até à vida dos cidadãos que precisam transitar no local.

IMAGEM REDE SOCIAL

“Lamentável que esse empresário até bem pouco tempo atrás gabava-se de poder conversar diretamente com o atual presidente da República durante a campanha de 2018 e como candidato ao Senado teve expressiva votação, justamente por pegar carona na onda Bolsonarista”, afirma o cidadão que se revoltou com a cena.O que mais revolta esse cidadão é que se essa cena absurda fosse praticada por um cidadão comum, sem muitos recursos financeiros, provavelmente ele seria conduzido à delegacia algemado, mas como se trata de um empresário que se julga acima da lei e da ordem, ele não sofreu maiores consequências.

 

ODAIR ARAUJO

Fotos: Volnei Rauh