Máquinas no Cristo Rei: Prefeitura inicia operação de retirada de entulhos das ruas

 

TRABALHOS NO CRISTO Rei mobilizam grande comitiva de máquinas: operação se estenderá por toda a cidade

 

A pedido de moradores, tratores, patrolas, caçambas e diversas máquinas da Secretaria Municipal de Obras (Semosp) iniciaram nesta manhã a Operação “Cidade Limpa” para recolher entulhos e restos de podas de árvore no bairro Cristo Rei. A ação vai contemplar também vários outros bairros da cidade para melhorar a trafegabilidade e limpeza dos bairros afastados.

Estiveram no início dos trabalhos o prefeito Eduardo Japonês, o deputado estadual Luizinho Goebel, a vice-prefeita Maria José, o presidente da Câmara de Vereadores, Ronildo Macedo, a vereadora Vera da Farmácia e o secretário municipal de Obras, Marcelo Boca.

“Atendemos este pedido dos moradores do Cristo Rei e vamos estender a operação em vários outros bairros. Pedimos a compreensão dos moradores nestes dias de trabalho nas ruas, pois haverá transtornos. A limpeza, no entanto, é necessária e vai garantir que as ruas tenham melhor trafegabilidade em breve”, explica o prefeito Eduardo Japonês.

Ronildo garantiu que está feliz com a ação pois “estamos vendo um prefeito que faz muitas obras no bairro, como asfalto, recuperação da erosão da avenida Curitiba, iluminação da avenida Melvin Jones, drenagem em várias ruas e limpeza das ruas. Agradecemos à administração que está dando a atenção que esse bairro sempre precisou”.

Da mesma forma, Vera da Farmácia elogiou o projeto. “Agradeço ao prefeito por atender este anseio da população, pois a limpeza vai trazer bem-estar e Saúde aos moradores, já que o lixo pode trazer doenças. Os bairros merecem esse trabalho e como moradora do Cristo Rei, estou zelando por ele, inclusive, este é apenas um de tantos outros trabalhos que estão acontecendo aqui”, completa.

Marcelo Boca lembra que embora a operação Cidade Limpa envolva apenas as ruas e avenidas, sem adentrar nos terrenos particulares, lotes vagos sujos podem ser multados.

“Funciona assim: cobramos 40 centavos por metro quadrado sujo ou com mato, além de aplicar multa conforme a área. Então, por exemplo, o dono de um terreno de 300 metros quadrados vai pagar R$ 132 pela limpeza mais a multa que, em média, é de R$ 400. O total é de, em média, R$ 532”, explica Gilmar Cordeiro, fiscal de obras e posturas da Semplan.

Os valores das multas, porém, podem variar de R$ 275,51 a R$1.375. Em breve novo edital irá notificar todos os donos de terrenos vazios da cidade através do diário oficial para providenciar a limpeza de seus lotes conforme artigo 128 da Lei Municipal n° 048/2001, do Código de Posturas do Município de Vilhena. Após cinco dias de notificados, os proprietários já podem ser multados, caso não tenham efetuado a limpeza.

A cidade tem mais de 16 mil terrenos vagos particulares e no período chuvoso ervas daninhas crescem rapidamente, animais se proliferam, mosquitos se multiplicam e os riscos à população aumentam. Em um dia de sol a Prefeitura consegue limpar cerca de 10 a 15 terrenos, entretanto, o período chuvoso também atrapalha o gradeamento e trabalhos das máquinas.

 

Semcom