O “pouquíssimo” que o governador Marcos Rocha apresentou, foi graças a Bancada Federal que tanto despreza

O governo Marcos Rocha é um governo sem projetos, dizem que o governador quando chega no Palácio Rio Madeira, no nono andar em seu gabinete pergunta “O que tem para fazer Hoje”.

Marcos Rocha administra o dia adia, que geralmente é picuinhas entre seu secretariado, atende algumas autoridades, e já sobe pro último andar do Palácio que é a ala residencial, onde tranquilamente vai ver TV a cabo, especialmente The Flash, conforme foto que ele publicou em sua rede social Facebook, de vez em quando vai fazer um “Tour” por Brasília.

O deputado Federal Expedito Neto (PSD), recentemente em pronunciamento na Tribuna da Câmara dos deputados falou que Marcos Rocha gosta de aparecer usando o chapéu dos Outros.

Neto se referia a entrega de equipamentos agrícolas para produtores Rurais, Associações e Prefeituras Municipal, adquiridos com recursos conseguidos pela Bancada Federal e que o governador Marcos Rocha em postagem em sua rede social disse que o mérito era de seu governo.

Muito pouco o governador apresentou em 2019 como conquista de sua lavra pessoal, o que apresentou de relevante foi conseguido com a força e o trabalho da Bancada Federal (Deputados federal e Senadores)

Bancada federal que Marcos Rocha tanto despreza e desprestigia, são inúmeros relatos de membros da bancada federal de Rondônia que conseguem recursos para o estado , através de emendas pessoal, emendas de bancadas, usando seu prestígio pessoal junto a equipe de Bolsonaro, conseguindo recursos em vários ministérios, recursos que são aportados no estado de Rondônia, e que esse trabalho todo é menosprezado pelo chefe do Executivo do Estado.

A construção do novo João Paulo II, é uma junção de esforço dos deputados estadual e do próprio Tribunal de Contas do Estado de Rondônia, que abicaram de parte de seus recursos em favor do governo do Estado, se não fosse essa ação, com certeza não sairia essa obra (se é que vai sair, dado a inercia do governo atual).

O Livro Teoria Geral do Estado, diz que o estado por si só se gera, por exemplo, quando se inicia a semana na segunda feira, na distante Cerejeiras, bem como em outros municípios, os órgãos do estado estão abertos apara atender a população. Como Ciretran, Hospitais Públicos, Delegacias de Polícia, postos da Emater, do Idaron e outros, e o gestor ´Publico, tem como obrigação aprimorar essa máquina Pública, nem isso Marcos Rocha está conseguindo fazer.

É ser muito pobres de espírito pagar a Folha Salarial, Décimo Terceiro e divulgar para toda a mídia do estado como se isso fosse plano de governo, fosse uma coisa de outro Mundo.

O governador Marcos Rocha se acha o “Creme de lá Creme” da administração pública, se esqueceu que segundo pesquisas está entre os piores governadores do Brasil.

Autor Gomes Oliveira -Jornalista -Reg. Prof. 1272/RO

Fonte: folharondoniense.