Em sessão solene, Assembleia concede cidadania rondoniense ao presidente do TCE

O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RO), conselheiro Edilson de Sousa Silva, recebeu nessa quarta-feira (25), em sessão solene no plenário da Assembleia Legislativa (ALE-RO) o Título de Cidadão Honorário de Rondônia. A propositura, de autoria do deputado Laerte Gomes, presidente da Casa de Leis, teve o objetivo de prestar reconhecimento da trajetória do homenageado pelos relevantes serviços prestados em Rondônia.

Bastante prestigiada, a sessão solene, que também serviu para a entrega do título de Cidadão Rondoniense ao desembargador Renato Martins Mimessi, contou com a presença de autoridades representantes dos poderes e órgãos do Estado, da OAB de Rondônia, assim como familiares dos homenageados e servidores do Tribunal de Contas e do Tribunal de Justiça (TJ-RO).

Abrindo os trabalhos, o deputado Laerte Gomes lembrou que o título honorífico é a maior honraria concedida pelo Estado, destacando que os homenageados, a partir daquele momento, tornam-se cidadãos de Rondônia. “É uma justa e merecida homenagem a quem tanto fez e faz pelo nosso povo. Tornam-se, agora, filhos dessas paragens do poente”, acrescentou em referência ao Hino de Rondônia.

Ao discorrer sobre a biografia do conselheiro Edilson de Sousa, citou sua trajetória desde a chegada a Rondônia, destacando os cargos públicos ocupados na ALE, no Governo do Estado e, em especial, no TCE, onde chegou ao cargo máximo, a Presidência da Corte: “O conselheiro Edilson promoveu uma verdadeira revolução na gestão da Corte, que colhe os frutos tornando-se referência entre os TCs do Brasil”.

Lembrou ainda de ações de Edilson de Sousa na Presidência do TCE, em especial, o trabalho pedagógico, sem se esquecer do aspecto fiscalizório, que é a atividade-fim do órgão. “Pontuo, ainda, sua participação em favor da coletividade, especialmente a decisão, tomada juntamente com os demais conselheiros, de abrir mão de construir a nova sede do Tribunal, para auxiliar a saúde, com a construção do novo pronto-socorro, e ainda o Iperon”, disse.

As demais autoridades que compuseram a mesa de honra também destacaram aspectos dos homenageados. O presidente do TJ, desembargador Walter Waltenberg, citou a forma “extremamente moderna e empreendedora com que o conselheiro Edilson preside o Tribunal de Contas, o que certamente contou, e muito, para que ele fosse eleito, este ano, presidente do Conselho Nacional de Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC)”.

Já o ex-governador do Estado, Oswaldo Piana, externou sua satisfação com a homenagem prestada ao presidente do TCE e ao desembargador: “Para mim, hoje é um dia de gratidão, em que o povo de Rondônia reconhece a atuação de dois importantes homens públicos”, disse, citando ainda os anos de convivência e os laços de amizade com o conselheiro Edilson de Sousa.

O governador do Estado, coronel Marcos Rocha, manifestou sua admiração pelos homenageados, mencionando “a forma dinâmica e arrojada como o conselheiro Edilson conduz os destinos do Tribunal de Contas, instituição que muito tem contribuído com o Estado de Rondônia”. Também dedicou palavras ao que chamou de “ineditismo na administração pública nacional”, que foi o repasse de recursos próprios do TCE para a construção do novo Hospital de Urgência e Emergência (Heuro).

Também o presidente da OAB-RO, Elton Assis, lembrou e elogiou a trajetória dos homenageados. Em relação ao conselheiro Edilson Sousa, ressaltou sua atuação como advogado, assim como o choque de gestão dado por ele à frente do Tribunal de Contas, com um aumento das atividades do tce: “Impôs a transparência no Tribunal de Contas, orgulhando a todos, inclusive a advocacia de Rondônia”.

EMOÇÃO

Antes da entrega do título honorífico, houve ainda momentos de emoção, notadamente na exibição de um vídeo com autoridades, familiares e servidores do TCE dando seu testemunho em relação aos homenageados.

Representando os servidores do Tribunal, o secretário-geral de controle externo, Bruno Piana, usou a tribuna para, entre outros aspectos, mencionar a visão moderna empreendida pelo conselheiro Edilson à frente do TCE, com resultados no controle dos gastos e, consequentemente, na melhor prestação de serviços públicos à sociedade.

O conselheiro Wilber Coimbra, também em depoimento emocionado, fez um belo e apropriado paralelo entre a concessão do título pela ALE-RO e o poder divino da criação: “Neste momento, a Assembleia se faz um pouco de Deus ao dar um novo gentílico àqueles que aqui não nasceram, como é o caso dos homenageados nesta sessão solene”.

Ao congratular-se com os agraciados pelo título de Cidadão Rondoniense, o conselheiro Wilber Coimbra disse que seu coração se enchia de alegria pela homenagem ao amigo Edilson e ao desembargador Renato Mimessi. “Vejo homens à frente do seu tempo, com visão diferenciada no progresso do povo de Rondônia. Olhando a história dos homenageados podemos retirar um grande exemplo, são retirantes que chegaram a Rondônia e fizeram história pelos seus próprios méritos, seguindo a justiça e a lealdade”, acentuou.

HOMENAGEADO

Após receber, juntamente com seus familiares, das mãos do deputado Laerte Gomes e do governador Marcos Rocha o título de Cidadão Rondoniense, o conselheiro presidente Edilson de Sousa pautou sua manifestação no agradecimento: aos deputados, pela concessão do título; aos familiares, pelo apoio em sua trajetória; ao TCE, por seus membros e servidores, pela confiança e companheirismo; e a todos os demais entes da administração pública, assim como a advocacia, da qual é oriundo, e a imprensa.

“Não tive o privilégio de nascer em solo rondoniense, mas quis Deus, em sua imensa bondade, me trazer a esta terra, me fazer rondoniense de coração e, agora, com o reconhecimento do seu povo, a quem muito agradeço, ganhar um novo registro, tornando-me Cidadão Rondoniense, de fato e de direito”, disse o presidente do TCE, que fez questão de enaltecer o outro homenageado, desembargador Renato Mimessi.

O homenageado falou ainda sobre o fim de seu mandato à frente do TCE. Na sessão do dia 10 de outubro, será eleito o próximo presidente. Afirmou que sai do cargo feliz, por ter exercido um bom trabalho. “Combati o bom combate, e hoje, por onde ando, sinto-me orgulhoso, especialmente de nossa terra. Que sejamos nós a mudança que esperamos no próximo”, completou.